Discurso Directo.

"O céu agora está completamente escuro, a luz do sol morreu e nem tenho a lua para o espelhar. Afinal, içar âncora deste sonho não é partir para construir outra realidade, é apenas regressar"

~Pai

quarta-feira, 9 de março de 2011

Simples. Ana Catarina V R

Sabes, os dias de chuva eterna que não passavam,
Finalmente começaram a dissipar,
O ar aliviou e o sol,
Por entre nuvens,
Espreita tal como uma criança envergonhada em frente a uma estranha sensação.
Chove durante a noite,
Mas apesar de tudo,
É uma chuva linda,
Límpida e fria.
O meu corpo tornou-se quente,
E sentada debaixo de chuva,
Penso.
A simplicidade dos nossos laços é uma coisa que eu não consigo compreender.
A razão e o sentido escapam-me da mão,
Todos os dias sinto-os cada vez mais longe de mim,
Como se um vento forte os levasse.
Gostava de não gostar de ti.
Gostava que houvesse uma parte de ti que eu não gostasse,
Mas não.
Alguém me disse que tudo o que te pertence,
É bom.
Os desentendimentos são parte de quem somos,
E o amanhã não seria o mesmo sem isso.
Muitos anos se passaram,
E não consigo compreender o porquê.
O porquê de "nós".
Mesmo assim,
Existe uma distância que eu não consigo preencher,
Mas tudo faz parte.

Sempre, sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário