Discurso Directo.

"O céu agora está completamente escuro, a luz do sol morreu e nem tenho a lua para o espelhar. Afinal, içar âncora deste sonho não é partir para construir outra realidade, é apenas regressar"

~Pai

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Estou aqui.

Será que aguento cair, agora que me levantei de novo? Jurei a mim mesma que não iria deixar-me ir, mas a minha cabeça não manda no meu coração. Ainda.
Deixas-me sempre a expectativa, mas nunca chegas lá perto, corres apenas metade do percurso, desistes a meio. Não vês que isso doí? Magoa saber que não queres entender que não estou bem. Sei que negas, mas sabes que não estou bem. Não te preocupas, não me falas, apenas o fazes quando necessário. E os teus "necessários" são apenas sentimentos materiais. Estou apenas a pedir-te para olhares para mim. Estou aqui. OLHA PARA MIM! Vês como não sorrio? A minha cabeça diz-me para esquecer e o meu coração diz-me para recordar. Se me amares como eu te amo, como alguém que tratou de mim toda a vida, demonstra-o, protege-me. Eu sou apenas uma criança com medo da trovoada. Preciso das tuas mãos grandes e mornas para me abraçar. Preciso de ti. E preciso que me vejas. Não como mulher. Mas como criança.

1 comentário:

  1. Lindo! Quem me dera que um dia essa pessoa navegasse por aqui e realmente te compreendesse, porque este texto transmite tudo!

    ResponderEliminar