Discurso Directo.

"O céu agora está completamente escuro, a luz do sol morreu e nem tenho a lua para o espelhar. Afinal, içar âncora deste sonho não é partir para construir outra realidade, é apenas regressar"

~Pai

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Sem título

Tinha que ser feito.
O plano não resultaria se não fosse.
Pensou ele, deixando um sorriso chegar à sua face.
Vários tiros quebraram o silêncio.

Arrependimento pesava no ar.
Choros e soluços ecoavam por entre as árvores.
A mágoa silenciava os adultos.

Pouco a pouco,
Iam-se embora, um a um.
Até apenas restar um.
Aquele que que se manteve sempre longe,
Livre como uma nuvem,
Nunca preso pelas correntes que naquele mundo exigiam prender.

Sozinho deixou, então, uma lágrima correr-lhe pela face.
Lágrima que caiu nas orquídeas brancas que rodeavam o caixão,
De madeira tão solene.

"Mentiroso.
Disseste-me que protegerias a tua família,
E no entanto só nos estás a magoar mais."

Voltou as costas e foi-se,
Também ele, embora.

"Por favor acorda.
Por favor."

Sem comentários:

Enviar um comentário