Discurso Directo.

"O céu agora está completamente escuro, a luz do sol morreu e nem tenho a lua para o espelhar. Afinal, içar âncora deste sonho não é partir para construir outra realidade, é apenas regressar"

~Pai

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Salva-me


Será que um dia estarei neste mesmo lugar, a olhar para as mesmas estrelas?
Nesse dia pensarei no quanto sinto saudades daqueles dias, como sorri e como chorei.
E pensarei em como pensei que era tudo tão horrível, mas que afinal não tinha que me preocupar tanto, pois tinha-te a ti.
Tu que salvarás.
Tu que me salvaste.


1 comentário:

  1. "Quase inexplicável a sensação desconfortável que surge dentro de nós e parece que nos suga, assim mesmo, de dentro, puxa-nos de fora para dentro, reduz-nos, mirra-nos... e sentimo-nos sem poder algum. Mesmo que o lado racional acene dizendo que a vida não tem vontades pois a nós é que por vezes nos falha a força, num arrastar de inércia, falta-nos o ar.
    O vazio como resposta das perguntas, tantas, demasiadas vezes proferidas ao vento, ecoa para além do suportável. A densa nostalgia nos pingos da chuva e o frio que nos destapa com mãos rudes e pesadas faz-nos sobrar o tempo em lágrimas.
    Quero água para ouvir, carne para escutar, quero música para comer, sangue para queimar… quero preencher este vazio solitário não apenas com ideias ou lembranças de uma história feliz por onde também se passeou a candura.

    Quero um dia ser eu de novo, quero voltar a beijar a lua.
    (...)
    serei amor de novo (...)outra vez o mar!"

    !

    ResponderEliminar