Discurso Directo.

"O céu agora está completamente escuro, a luz do sol morreu e nem tenho a lua para o espelhar. Afinal, içar âncora deste sonho não é partir para construir outra realidade, é apenas regressar"

~Pai

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Humana


Quero ver,
Quero ouvir,
Quero cheirar,
Quero provar,
Quero sentir,
Quero viver.

Quero sorrir,
Preciso estar triste,
Quero rir,
Preciso chorar.

Quero falar,
Quero murmurar,
Preciso gritar,
Quero encontrar,
Quero amar,
Preciso ódiar.

Quero mexer-me,
Quero saltar,
Preciso tropeçar,
Quero andar,
Quero correr,
Quero ganhar,
Preciso falhar.

Quero ajudar,
Preciso alcançar,
Quero proteger,
Preciso estimar.

Preciso ver,
Preciso ouvir,
Preciso cheirar,
Preciso provar,
Preciso sentir,
Preciso viver.

Eu quero. Eu preciso. Quero viver a minha vida. Preciso viver a minha vida. Para mim são todos iguais. A minha vida é minha e apenas minha. Não a vou desperdiçar. Não a vou ódiar. Não a vou deixar passar. Vou viver até ao fim.

O mundo é tão grande, tão vasto, tão diferente, mas existe apenas um "eu". Um "eu" em centenas de cidades, milhões de casas, biliões de pessoas, vidas intermináveis.

Tão pequena, tão minúscula, tão insignificante, mas não inútil.
"Porque é que nasci? Porque é que vivo? Porquê eu?"
Para saber, para aprender, para ver.
"Porque é que sou humana? Porque é que sou priviligiada?"
Para saber, para aprender, para ver.
"Porque é que sinto dor? Porque é que sou feliz enquanto os outros sofrem? Porquê?"
Para saber, para aprender, para ver.

É um privilégio existir conscientemente. Sou apenas 1/132000000000000000000000 de todo o mundo... Eu podia ser uma pilha de lixo, um balde de água, uma simples rocha. Mas eu vivo, e sou humana. Tenho uma oportunidade. Tenho uma hipótese. Posso exprimentar o mundo. Posso preceber os segredos do mundo. Posso sentir felicidade.

A sociedade humana ideal. Não é preciso preocuparmos-nos em sermos comidos, não é preciso preocuparmos-nos em sermos pisados. É a base duma sociedade tão diversa. Porque é que as pessoas têm tempo para marcar outros objectivos em vez de "O que é que eu vou comer hoje". Porque é que as pessoas podem realizá-los. Porque é que as pessoas podem aprender. Porque é que as pessoas têm opiniões. Porque é que as pessoas podem ser atenciosas. Porque é que as pessoas podem ser ouvidas. Porque é que as pessoas podem desejar. Porque é que as pessoas podem viver.

Em mim, eu quero experienciar tudo que existe na vida. Tudo. Só conheço uma vida como sendo eu. Eu não tenho a certeza do que acontece antes ou depois da minha vida. Eu não conheço o meu próprio fim. Eu não sei o que era antes do meu princípio. Eu não sei por isso não me posso apoiar nisso. Eu tenho visto seres viver. Eu tenho visto seres morrer. Eu nunca terei visto "seres" depois de morrerem. Mas eu não compreendo a morte, e não posso compreender não existir. Eu nunca vou dedicar a minha vida a nada. Eu não posso perceber por esta razão, eu quero viver. Eu quero algo que consiga alcançar, agarrar, sentir. Eu quero tudo. Então eu nunca poderei realmente dedicar a minha vida a um único objectivo.

Sou ganânciosa,
Sou ingénua,
Sou egoista,
Sou descuidada,
Sou miserável,
Sou conceituada,
Sou ignorante,
Sou irrealista,
Mas estou viva.

É um privilégio para mim conhecer toda a gente. Eu já o fiz e farei, não interessa que eles sejam. É um privilégio para mim ser vista por ou ver alguém, não interessa quem eles sejam. É um privilégio para alguma coisa minha poder alcançar alguém, não interessa o que seja ou quem seja. Palavras. Arte. Vozes. Sentimentos. Pensamentos. Sons. Emoções.

Existiência.


Preciso ver,
Preciso ouvir,
Preciso cheirar,
Preciso provar,
Preciso sentir,
Eu quero viver a minha vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário